segunda-feira, 9 de abril de 2012

...a sombra do vazio


Trago comigo o grito da águia solitária
esse brado lancinante e selvagem
que ecoa pelos desertos de todas as miragens
em cujas dunas de poeira vento e memória
escorrem e perduram inteiras
as cinzas das minhas mágoas.

Lucia Mendonça

4 comentários:

  1. Gostei da intensidade da tua poesia! Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir